Home arrow Premio Europa DMF arrow Premio 2010  
Home
Informazioni
Davidiana
Attività
Biblioteca
Premio Europa DMF
Lusitania
Link utili
Ringraziamenti





Password dimenticata?
Biografia Vasco Graça Moura

VASCO GRAÇA MOURA

(Vasco Navarro da Graça Moura)

(Foz do Douro, Porto 1942)

Premio Europa David Mourão-Ferreira
Categoria: Mito 2010

Laureato in Giurisprudenza presso l'Università di Lisbona, dopo aver esercitato l'avvocatura dal 1966 al 1983, si è dedicato quasi esclusivamente all'attività letteraria. Poeta, narratore, drammaturgo, saggista, critico letterario, e traduttore (Dante, Petrarca, Corneille, Molière, Racine, Shakespeare, Rilke, García Lorca, Benjamin, ecc.) con oltre 100 volumi pubblicati, è considerato una delle personalità più versatili e rappresentative della scena culturale portoghese. La sua opera poetica è tradotta in molte lingue (anche in italiano) e gli ha meritato numerosi riconoscimenti tra i quali il prestigioso “Prémio Fernando Pessoa”, il Grande Prémio de Tradução del PEN Club per la versione della Vita Nova di Dante e, su proposta della Società Dantesca Italiana, la Medaglia d’Oro della Città di Firenze.

L’intensa attività letteraria e giornalistica non gli ha impedito di assumere varie e onerose cariche politiche e amministrative: dopo la rivoluzione dei Garofani Rossi del 1974, ha svolto funzioni di Segretario di Stato in due Governi; nel 1978 è stato nominato direttore della RTP2 (Rádio Televisão Portuguesa) e dal 1979 al 1989 ha svolto mansioni di amministratore della casa editrice del IN/CM (Poligrafico dello Stato). Nel 1988 ha presieduto la Commissione per le Commemorazioni del Centenario di Fernando Pessoa e, dal 1988 al 1995, la Commissione Nazionale per le Commemorazioni delle Scoperte Portoghesi. Ha diretto la rivista Oceanos (1988-1995) e la Fundação Casa de Mateus, e dal 1988 al 1992 ha coordinato la Commissione portoghese per l'Esposizione Universale di Siviglia.

Nel 1996 è subentrato a David Mourão-Ferreira alla direzione del «Serviço de Bibliotecas e Apoio à Leitura» della Fundação Calouste Gulbenkian. Deputato al Parlamento Europeo dal 1999 al 2009, è stato vice-presidente della Commissione Cultura del Parlamento Europeo.

Dal gennaio 2012, è Presidente del «Centro Cultural de Belém» (CCB), un’imponente struttura di 97.000 mq. distribuiti su 6 ettari in riva al Tago, costruita nel 1992 per ospitare la presidenza portoghese dell'Unione Europea. Oggi, sotto la guida di Vasco Graça Moura, il CCB funziona come un dinamico polo di promozione di attività culturali con un intenso programma di musica, teatro, danza, cinema, mostre, congressi, festival, ecc.

800px-CentroCulturalBelem-CCBY.jpg

Il Centro Cultural de Belém – Lisboa
 


Alcune pubblicazioni di Vasco Graça Moura
 

Poesia

 

  • Modo Mudando (1963);
  • O Mês de Dezembro e Outros Poemas (1976);
  • A Sombra das Figuras (1985);
  • Sonetos Familiares (1994);
  • Uma Carta no Inverno (1997);
  • Testamento de VGM (2001);
  • Antologia dos Sessenta Anos (2002);
  • Os nossos tristes assuntos (2006)
 

Saggi

 

· David Mourão-Ferreira ou a mestria de Eros, 1978

· Herculano poeta, 1978

· Nemésio: o lance do verbo, 1980

· Luís de Camões: alguns desafios, 1980

· Caderno de olhares, 1983

· Camões e a divina proporção, 1985

· Os penhascos e a serpente e outros ensaios camonianos, 1987

  • Várias vozes, 1988
  • Fernão Gomes e o retrato de Camões, 1989 (com Vítor Serrão)
  • Cristóvão Colombo e a floresta das asneiras, 1991
  • Luís de Camões: Alguns Desafios (1980);
  • Camões e a Divina Proporção (1985);
  • Sobre Camões, Gândavo e Outras Personagens (2000).
 

Romanzi

 

  • Quatro Últimas Canções (1987);
  • Partida de Sofonisba às seis e doze da manhã (1993);
  • A Morte de Ninguém (1998);
  • Meu Amor, Era de Noite (2001);
  • Enigma de Zulmira (2002).
 

Crónica

 

  • Circunstâncias Vividas (1995);
  • Contra Bernardo Soares e Outras Observações (1999).
 

Traduzioni

 

  • A Divina Comédia, di Dante
  • A Vita Nuova, di Dante
  • As Rimas, di Petrarca
  • Fedra, di Racine
  • Andromaca, di Racine
  • Berenice, di Racine
  • O Cid, di Corneille
  • Cyrano de Bergerac, di Edmond de Rostand
  • O misantropo, di Molière
  • Sonetos, di Shakespeare
PREMI E ONORIFICENZE


Premi letterari

· Prémio de Poesia do PEN Clube Português (1994)

· Prémio Pessoa, 1995

· Grande prémio de poesia da Associação Portuguesa de Escritores, 1998

· Medaglia d’oro del Comune di Firenze (1998)

· Corona d’Oro del Festival di Struga (Macedónia), 2004

· Premio Internazionale Diego Valleri, Monselice, 2004

· Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores, 2004.

· Prémio de tradução Paulo Quintela, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, per la traduzione delle Rime di Petrarca, 2006

· Prémio de tradução da União Portuguesa de Editores, 2006

· Prémio Vergílio Ferreira 2007, da Universidade de Évora.

· Prix Max Jacob étranger, Paris, 2007.

· Premio Nazionale per la Traduzione, deç Ministero per i Beni e le Attività Culturali, Roma, 2008.

Atri premi:

Prémio Jacinto do Prado Coelho (ensaio), da Associação Internacional dos Críticos Literários (1986)
Prémio de Poesia Cidade do Porto (1982)
Prémio Rodrigues Sampaio de ensaio da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto (1985)
Prémio Município de Lisboa (poesia), 1986
Prémio Município de Lisboa de Teatro (1988)
Prémio Eça de Queirós da Câmara Municipal de Lisboa (1997)
Prémio Gulbenkian de tradução da Academia das Ciências de Lisboa (ex-aequo, 1978)
Premio Internazionale la Cultura del Mare (San Felice Circeo, 2002)
Distinção nos 30 anos do 25 de Abril, na área da literatura, Árvore – Cooperativa de Actividades Artísticas, 2004


Onorificenze:

Oficial da Ordem de Santiago da Espada
Grande oficial da Ordem do Rio Branco (Brasil)
Medalha da Marinha Brasileira
Grande oficial da Ordem da Estrela da Solidariedade Italiana
Oficial da ordem das Artes e das Letras (França)
Medalha de Honra da Sociedade Portuguesa de Autores
Bibliografia Completa:

Poesia:

- Modo mudando, ed. autor, 1963.
- Semana Inglesa, ed. autor, 1965.
- Quatro sextinas, ed. autor, 1973.
- O mês de dezembro e outros poemas, Ed. Inova, Porto, 1976.
- Recitativos, ed. Inova, Porto, 1977
- Dezassete sonetos de Shakespeare, ed. Inova, Porto, 1977.
- 50 sonetos de Shakespeare, 1ª ed., Inova, Porto, 1978; 2ª ed. Editorial Presença, Lisboa.
- Sequências regulares, ed. O Oiro do Dia, Porto, 1978.
- 23 poemas de H.M. Enzensberger, ed. O Oiro do Dia, Porto, 1980.
- Instrumentos para a melancolia, ed. O Oiro do Dia, Porto, 1980.
- A variação dos semestres deste ano, 365 versos, seguido de A escola de Frankfurt, ed. autor, 1981.
- 50 poemas de Gotfried Benn, 1. ed. O Oiro do Dia, Porto, 1982, 2ª de. Relógio d’Água, Lisboa, 1998.
- Nó cego, o regresso, ed. O Oiro do Dia, Porto, 1982, trad. italiana, Nodo cieco, il ritorno, ed. Florida, Roma, 3ª ed. Asa, Porto, 2000.
- Os rostos comunicantes, ed. D. Quixote, Lisboa, 1984.
- A sombra das figuras, ed. autor, 1985.
- A furiosa paixão pelo tangível, Quetzal, Lisboa,1987.
- O concerto campestre, Quetzal, Lisboa,1993.
- Os sonetos a Orfeu de Rainer Maria Rilke, Quetzal, Lisboa, 1994.
- Sonetos familiares, 1ª ed. autor, 1994; 2ª ed. Quetzal, Lisboa, 1995.
- A Vita Nuova de Dante Alighieri, Bertrand, Lisboa, 1995.
- A Divina Comédia de Dante Alighieri, Bertrand, Lisboa, 1995, 2ª ed. 1996, 3ª ed. 1997.
- Poemas escolhidos (1963-1995), Bertrand, Lisboa, 1996.
- Os testamentos de François Villon e outras baladas mais, Campo das Letras, Porto, 1997.
- Uma carta no inverno, Quetzal, Lisboa, 1997.
- Poemas com pessoas, Quetzal, Lisboa, 1997.
- Letras do fado vulgar, 1997, Quetzal, Lisboa, 1997.
- Poemas de Seamus Heaney, Campo das Letras, Porto, 1998.
- Garcia Lorca: o romanceiro e o pranto, Quetzal, Lisboa, 1998.
- O retrato de Francisca Matroco e outros poemas, Quetzal, Lisboa, 1998.
- Sombras com Aquiles e Pentesileia, Quetzal, Lisboa, 1999.
- Os sonetos de Walter Benjamin, Campo das Letras, 1999.
- Garrett, numa cópia perdida do Frei Luís de Sousa (31.12.1843), Campo das Letras, Porto, 1999.
- Giraldomachias, onze poemas e um labirinto sobre imagens de Gérard Castello-Lopes, Lisboa, Quetzal e Casa Fernando Pessoa, 1999.
- Poesia, 1997/2000, Lisboa, Quetzal, 2000.
- Poesia [Poemas escolhidos], 1963-1995, Lisboa, Círculo de Leitores, 2001.
- Poesia, 1997/2000, Lisboa, Círculo de Leitores.
- Testamento de vgm, Porto, Asa, 2001, 2ª edição, acompanhada de versão francesa, testament de vgm, Porto, Asa, 2002.
- Os sonetos de Shakespeare, Lisboa, Quetzal, 2002
- Alguns amores de Ronsard, Lisboa, Quetzal, 2003
- Antologia dos sessenta anos, Porto, Asa, 2002
- As rimas de Petrarca, Lisboa, Bertrand, 2003
- Variações metálicas, Porto, Asa, 2004
- Rilke, Carrossel e outros poemas, Porto, Asa, 2004
- Os Triunfos de Petrarca, Lisboa, Bertrand, 2004
- Mais fados & Companhia, Lisboa, Público, 2004
- Laocoonte, rimas várias, andamentos graves, Lisboa, Quetzal, 2005
- O poema sobre o desastre de Lisboa de Voltaire, Lisboa, Aletheia, 2005.
- Poesia, 2001/2005, Lisboa, Quetzal, 2006
- Poesia, 1963-1995, Lisboa, Quetzal, 2007.

Antologie pubblicate all’estero:

- L’ombra delle figure, organização, tradução e prefácio de Maria José de Lancastre, Fondazione Piazzola, Roma, 1993.

- L’ombre des figures, organização e tradução de Michèle Giudicelli, prefácio de Marc Blanchet, L’Escampette, Bordeaux, 1997.

- acht gedichte, tradução de Peter Hanenberg, ed. autor, 1997, textos depois publicados em Akzente, 1/Februar 2000,

- Världen accelererade, organização, apresentação e tradução de Marianne Sandels, Ariel Stehag (Svezia) 1996.

- Ett vinterbrev och andra dikter, organização, apresentação me tradução de Marianne Sandels, Ariel (Svezia), 2000.

- Una carta en invierno y otros poemas, versão castelhana de Jesús Munárriz, Madrid, Hiperión, 2000.

- Poemas escolhidos, selecção de Vlada Urosevic, trad. para macedónio de Mateja Matevski, Jordan Plevnes e Vlada Urosevic, Coroa de Ouro das Noites de Poesia de Struga, 2004

- Une lettre en hiver et autres poèmes (1963-2005), selecção, tradução e apresentação de Joaquim Vital, Paris, La Différence, 2007.

- Här fattas det en högrvuxen lind, selecção, tradução e prefácio de Marianne Sandels, Uppsala, Almaviva, 2009.

Video

- Pequena antologia de Vasco Graça Moura, cassette video com intervenção do autor e da pianista Sofia Lourenço, produzida e editada pela Estrutura de Projecto do Ensino Básico Mediatizado, Porto, 1999.

Discografia

- António Pinto Basto canta letras do fado vulgar; gravações de letras de fado em discos de Carlos do Carmo, Ana Sofia Varela, Mísia, Cristina Branco, Mariza, Joana Amendoeira e Viviane.

Altre traduzioni:

— Gunnar Ekelof, Poemas (em colaboração com Marianne Sandels e Ana Hatherly), Quetzal, Lisboa,1992.
— Jaime Sabines, Os amorosos e outros poemas, Quetzal, Lisboa, 1996.
— 21 poetas suecos (em colaboração com vários autores), Vega, Lisboa, 1981.
- Rainer Marie Rilke, Cartas a um jovem poeta, Porto, Asa, 2002.

Ha organizzato le antologie poetiche di Pedro Homem de Mello (INCM), Vitorino Nemésio (Círculo de Leitores e Asa) e Luís de Camões (Revista Cais) e ha collaborato anche a AA. VV., Magusto poético, Lisboa, Casa Fernando Pessoa e Fundação das Casas de Fronteira e Alorna, 1998.
Ha diretto la collana Clássicos Portugueses della Planeta de Agostini, in corso di pubblicazione, curando la prefazione di ciascuno dei 75 volumi che la compongono.

Altre antologie:

- Os melhores contos e novelas portugueses, 3 vols., Lisboa, Selecções do Readers’ Digest, 2002

- 366 poemas que falam de amor, Lisboa, Bertrand, 2003

- Gloria in excelsis, Histórias portuguesas de Natal, Lisboa, Público, 2003, 2ª edição, Lisboa, Bertrand, 2008.

- Os poemas da minha vida, Público, 2005.

- Natal… Natais, oito séculos de poesia de Natal, Lisboa, Público, 2005.

- A formosa Ulisseia, antologia de verso e prosa sobre Lisboa

Saggi:

- David Mourão-Ferreira ou a mestria de Eros, Brasília, Porto, 1978.
- Herculano poeta, Fundação Engº António de Almeida, Porto,1978.
- Nemésio: o lance do verbo, Sopete, 1980.
- Luís de Camões: alguns desafios, Vega, Lisboa, 1980.
- José Rodrigues e as armadilhas miméticas, O Oiro do Dia, Porto, 1980.
- Caderno de olhares, O Oiro do Dia, Porto, 1983.
- Camões e a divina proporção, 1ª ed. autor, Lisboa, 1985, 2ª ed. INCM, Lisboa, 1993.
- Os penhascos e a serpente e outros ensaios camonianos, Quetzal, Lisboa, 1987.
- Várias vozes, Presença, Lisboa, 1987.
- Fernão Gomes e o Retrato de Camões (em colaboração com Vitor Serrão), INCM, Lisboa, 1989.
- Cristóvão Colombo e a Floresta das Asneiras, Quetzal, Lisboa, 1991.
- O Tratado de Tordesilhas, CTT, Lisboa, 1994.
- Retratos de Isabel e outras tentativas, Quetzal, Lisboa, 1994.
- O despertar da pintora: uma incursão (sobre Graça Morais), Quetzal, 1997.
- Damião de Góis e o Livro de Horas dito de D. Manuel, Lisboa, Artibérica, 1999.
- Sobre Camões, Gândavo e outras personagens, hipóteses de história da cultura, Porto, Campo das Letras, 2000.
- Figuras em Mateus, Lisboa, Quetzal, 2002
- Lusitana praia, Porto, Asa, 2005.
- Fantasia e objectividade nos Descobrimentos Portugueses (em colaboração com Martim de Albuquerque), Lisboa, Alêtheia, 2006.
- Acordo Ortográfico: a perspectiva do desastre, Lisboa, Alêtheia, 2008.
- Anotações europeias, Lisboa, Bertrand, 2008.

Narrativa:

- Quatro últimas canções, romance, Quetzal, Lisboa, 1987; ed. francesa: Derniers chants d’amour, trad. Anne Viannot, ed. La Différence, Paris, 1988.
- Naufrágio de Sepúlveda, romance, Quetzal, 1988; Círculo de Leitores, Lisboa, 1989.
- Partida de Sofonisba às seis e doze da manhã, Quetzal, Lisboa, 1993; ed. italiana, Partenza di Sofonisba, trad. Daniela Stegagno, Roma, Empiria, 1999.
- A morte de ninguém, Quetzal, Lisboa, 1998, ed. Italiana, La morte di nessuno, trad. Daniela Stegagno, Roma, Empiria, 2000.
- Meu amor, era de noite, 1ª e 2ª edições, Lisboa, Quetzal, 2001.
- O enigma de Zulmira, Quetzal, 2003, ed. sueca En mörk tid i Lissabon / Gatan Zulmira, trad. Örjan Sjögren, Kristianstad, Occident Förlag, 2007.
- Por detrás da magnólia, Lisboa, Quetzal, 2004, ed. francesa Le Magnolia, trad. Cécile Lombard, ed. La Différence, Paris, 2008.
- Duas mulheres em Novembro, Lisboa, Visão, 2006
- Alfreda ou a Quimera, Lisboa, Bertrand, 2008.
- O pequeno almoço do sargento Beauchamp, Lisboa, Alêtheia, 2008.
- Morte no retrovisor, ficções e quase ficções, Lisboa, Bertrand, 2008.

Teatro:

- Ronda dos meninos expostos (auto breve de Natal), Quetzal, 1987.
- Auto de Mofino Mendes (farsa de natal), ed. autor, Lisboa, 1994.
- Berenice, de Jean Racine, Lisboa, Bertrand, 2005
- Fedra, de Jean Racine, Lisboa, Bertrand, 2005 (no prelo)
- Andrómaca, de Jean Racine, Lisboa, Bertrand, 2006
- O Misantropo, de Molière, Lisboa, Bertrand, 2007
- Cyrano de Bergerac, de Edmond Rostand, Lisboa, Bertrand, 2007
- O Cid, de Pierre Corneille, Lisboa, Bertrand, 2008.

Diário e memórias:

- Circunstâncias vividas, Bertrand, Lisboa, 1995.
- Páginas do Porto, Porto, Asa, 2001.

Crónica:

- Papéis de jornal / Crónicas e outros materiais, Bertrand, Lisboa, 1997.
- Contra Bernardo Soares e outras observações, Campo das Letras, Porto, 1999.

Literatura infantil:

As botas do sargento, Lisboa, Bertrand, 2001