Home  
Home
Informações
Davidiana
Actividades
Biblioteca
Prémio Europa DMF
Lusitania
Links úteis
Agradecimentos





Esqueceu a senha?

Abandono ou Fado Peniche Abbandono o Fado Peniche

Por teu livre pensamento
foram-te longe encerrar.
Tão longe que o meu lamento
não te consegue alcançar.
E apenas ouves o vento.
E apenas ouves o mar.
Levaram-te, era já noite:
a treva tudo cobria.
Foi de noite, numa noite
de todas a mais sombria.
Foi de noite, foi de noite,
e nunca mais se fez dia.
Ai dessa noite o veneno
persiste em me envenenar.
Ouço apenas o silêncio
que ficou em teu lugar.
Ao menos ouves o vento!
Ao menos ouves o mar!

David Mourão-Ferreira

Per il tuo libero pensiero
ti hanno rinchiuso lontano.
Lontano. E il mio lamento
non arriva fino a te.
E senti soltanto il vento.
E senti soltanto il mare.
Ti hanno preso, era di notte
con tenebre in ogni dove.
Era di notte, in una notte
fra tutte la più cupa.
Era di notte, era di notte,
e mai più si è fatto giorno.
Di quella notte il veleno
di continuo m'avvelena.
Sento soltanto il silenzio
che è rimasto al posto tuo.
Ma lameno senti il vento!
Ma almeno senti il mare!

trad. Fernanda Toriello